Principais patologias


Cisto sinovial ou gangliônico


O cisto sinovial é um aumento de volume localizado, que surge próximo a uma articulação ou a um tendão. É similar a uma bexiga repleta de líquido sinovial ( líquido produzido pelo próprio organismo para nutrir a cartilagem e facilitar a movimentação articular ). Ele pode ser duro ou de consistência gelatinosa, pode ou não ser doloroso e pode aumentar ou diminuir de volume espontaneamente.

Os gânglios ou cistos sinoviais representam 50 a 70% das massas encontradas no punho e na mão. São mais comuns em mulheres. Ocorrem em maior frequência entre a segunda e a quarta década de vida.

A etiologia e a patogênese não são claras. Muitas teorias foram citadas na tentativa de explicar o surgimento dos cistos, como a formação de hérnia sinovial ou ruptura da bainha do tendão, o neocrescimento da membrana sinovial, a modificação de tecidos, a degeneração mucóide, o fenômeno válvula de uma única via, entre outras.

A diferença entre cisto sinovial e gangliônico é baseada na presença ou ausência de revestimento sinovial, comprovada pela microscopia ( exame com microscópio realizado por médico patologista ); discussão meramente acadêmica.

A maior parte das vezes, as queixas estão relacionadas ao desconforto estético e não a dor.

O diagnóstico é clínico: massa de consistência elástica endurecida, de bordo definidos, indolor a palpação. O ultrassom é o exame para a confirmação diagnóstica. Nos casos de suspeita de cistos intraósseos, a radiografia simples, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética podem ser solicitadas pelo médico.

Em torno de 30% dos cistos dorsais do punho têm resolução espontânea e nas crianças, e remissão é espontânea em até 79%.

As opções de tratamento são: observação, aspiração, aspiração+injeção de corticoide, ressecção cirúrgica aberta e ressecção artroscópica.